Diocese de Coimbra peregrina até Fátima

24-06-2013 12:35

Inserido no itinerário proposto para o Ano da Fé, no passado dia 22 de junho a Diocese de Coimbra peregrinou até ao Santuário de Fátima a fim de confiar a Maria as preocupações da Diocese e de dizer “Sim” à missão que o Seu Filho deixou: “Ide, pois, fazei discípulos de todos os povos, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a cumprir tudo quanto vos tenho mandado” (Mt 28,19-20). Exemplo de povo a caminho, unido pela fé e conduzidos por Cristo, visível na presença do nosso Bispo, D. Virgílio Antunes, que cerca de 11 000 fiéis, dos dez Arciprestados que compõem a Diocese, dos quais aproximadamente 250 das nossas paróquias, aceitaram o desafio de estarem presentes nesta peregrinação e viverem o verdadeiro sentido de ser Igreja junto de Nossa Senhora. Formámos um só povo a caminho com diferentes carismas e ministérios, cuja diversidade se revelou nas cores representativas de cada Arciprestado, que dá rosto e corpo a uma Igreja Una, Santa, Católica e Apostólica.

Dizia-nos o nosso Bispo D. Virgílio somos “homens e mulheres peregrinos de Paz”. A Paz é um dom de Deus para aqueles que Lhe abrem o coração e Lhe entregam a vida. Com o desejo de encontrarmos paz em nós, na família e na comunidade, que não é simplesmente a ausência de guerra, mas a “harmonia interior de cada pessoa”, que é essencial fortalecer as relações de amor, amizade e doação ao outro no seio da família e da comunidade. É dessa forma que “os leigos são chamados, de modo especial, a tornar presente e operante a Igreja naqueles lugares e circunstâncias (vida quotidiana, familiar e social), onde Ela só por meio deles pode vir a ser sal da terra” (Lumen Gentium IV,33), incluindo a ação política, como também já nos dizia o Papa Francisco. Ser construtor da Paz implica sacrifícios e disponibilidade para assumir com ânimo, alegria e esperança as realidades públicas que necessitam de auxílio, isto é, estar disponível para o serviço e amor ao outro. Maria, exemplo fiel de serviço ao Amor a Deus e aos outros é um verdadeiro testemunho de vida e modelo para cada um de nós. Por isso, a que ninguém falte conhecer e amar a Deus; com a graça e força do Espírito Santo nos tornemos exemplos desse Amor aos homens e a Deus na sociedade, comprometidos com uma Igreja renovada, acrescentou D. Virgílio na sua homilia ao presidir a Eucaristia concelebrada pelos padres da Diocese, na Basílica da Santíssima Trindade.

Este dia começou bem cedo e além da celebração da Eucaristia englobou um vasto e diversificado programa: terço na Capelinha, presidido pelo nosso Bispo, procissão para a Basílica da Santíssima Trindade, levando cada paróquia os seus estandartes, assembleia Diocesana e celebração de Vésperas. A assembleia Diocesana constituiu uma oportunidade de convívio, com momentos culturais e musicais, uma peça de teatro no âmbito do Ano da Fé e testemunhos de fiéis.

Depois de um dia em que se celebrou, rezou e viveu a fé ficou o desejo de nos mantermos unidos em Cristo para caminharmos animadamente na mesma direção: “Alicerçados em Cristo formamos comunidades de Discípulos para o anúncio do Evangelho.”

Carla Maleita

(ver fotos)