V Domingo da Quaresma - 25-03-2012

24-03-2012 09:35

Senhor Jesus Cristo,

por nós aceitastes a sorte do grão de trigo

que cai na terra e morre

para produzir muito fruto.

 

E convidais-nos a seguir-Vos

pelo mesmo caminho, quando dizeis:

«Quem ama a sua vida, perdê-la-á,

e quem despreza a sua vida neste mundo

conservá-la-á para a vida eterna».

 

Mas nós estamos agarrados à nossa vida.

Não queremos abandoná-la,

mas reservá-la inteiramente

para nós mesmos.

Queremos possuí-la; não oferecê-la.

 

Mas Vós seguis à nossa frente

e mostrais-nos que só dando a nossa vida

é que podemos salvá-la.

 

Quereis que sigamos o caminho do grão de trigo,

o caminho duma fecundidade

que dura até à eternidade.

 

A cruz – a oferta de nós mesmos –

custa-nos muito.

Ajudai-nos, para que sigamos com todo o nosso ser

o caminho da cruz,

e permaneçamos no vosso caminho para sempre.

 

Livrai-nos do medo da cruz,

do medo perante a troça alheia,

do medo de poder fugir-nos a nossa vida

se não agarrarmos tudo o que ela nos oferece.

 

Ajudai-nos a desmascarar as tentações

que prometem vida,

mas cujas ofertas no fim

nos deixam apenas vazios e desiludidos.

 

Ajudai-nos

a não querer apoderarmo-nos da vida, mas a dá-la.

Ajudai-nos a fazer o percurso do grão de trigo,

a encontrar, no «perder a vida»,

o caminho do amor,

o caminho que verdadeiramente

nos dá a vida, e vida em abundância!

 

Joseph Ratzinger

Oração Inicial da  Via-Sacra no Coliseu. Sexta-feira Santa 2005